sábado, 3 de setembro de 2011

A ATUAÇÃO SOCIAL DA IGREJA

A atuação social da Igreja na prática nos remete a pensar sobre prioridades, se dentro da igreja há indivíduos padecendo necessidades esses devem ser socorrido em primeiro plano, depois os de fora, tudo isso se não dar para ajudar os de fora e os de casa ao mesmo tempo, portanto, enquanto tiver famintos dentro da igreja os de fora precisam aguardar.

A existência de aproveitadores que estão numa situação de carência de forma voluntária é real em muitos ambientes, há àqueles que padecem, mas não descansam enquanto não conseguirem uma vaga no mercado de trabalho, ainda que de maneira autônoma, pelo contrário estão dia e noite à procura da felicidade de não ter que depender do próximo. Contudo, mesmo sabendo da existência daquele tipo, ainda assim, não é motivo para que esta atuação esfrie ou deixe de ser feita.

Há pelo menos seis pontos importantes a serem observados quando na execução da obra de ação social na Igreja Local:

  1. Esta Obra precisa, necessita e carece ser realizada.
  2. Cada Congregação é responsável pelos seus componentes.
  3. É interessante fazer um levantamento (pesquisa) sobre a real situação dos membros e congregados. Ex.: Pelo menos saber se numa casa tem alguém trabalhando.
  4. Arrecadação Voluntária que pode ser semanal (mais indicada pela necessidade diária) ou mensal.
  5. Por fim, a distribuição de forma moderada, sábia e prudente.
Do ponto de vista global há pelo menos cinco razões para a existência e necessidade dessa obra:

  1. Pecado Original.
  2. Amor ao dinheiro (egoísmo, ganância e avareza).
  3. Falta de amor.
  4. Injustiças Sociais.
  5. Má distribuição de renda.
Atualmente há uma discrepância muito grande entre as classes sociais, por exemplo, em um bairro o que separa os mais abastados dos menos favorecidos é simplismente um muro. Observe o que diz a Bíblia "Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra. Deuteronômio 15:11".

O que falta, então, é solidariedade entre os homens. Por que é que a segurança pública é um dos maiores problemas sociais? Apesar de um erro não justificar o outro, contemplamos que um dos motivos seria a visível corrupção e as injustiças sociais atiçarem os meliantes a cometerem crimes e tirarem o que é dos outros.

Enfim, a Igreja deve trabalhar contra o atual sistema corrompido, fazer a diferença e lembrar Cristo em sua ação, pois o Mestre nas suas mensagens e sua atenção estavam mais voltadas para o alvo das injustiças sociais, os pobres.