quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A PLENITUDE DO REINO DE DEUS

"Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos," (Mt 13.49).

No fim, virá o estabelecimento do Reino.

O "Fim" está garantido, há um limite para o pecado, está sob a autonomia divina (o momento exato de seu desaparecimento).

A plenitude do Reino alude a efetivação da promessa "Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras." (1 Tessalonicenses 4:16-18)

Será precedido de sinais no Céu "E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu." (Lc 21.11)

O que acontecerá com os ímpios... À princípio sofrerão a grande tribulação, muitos serão mortos e outros procurarão à morte e não será achada, e no fim, passarão a eternidade sem o conforto da Presença de Deus! De mal a pior!!!

O que acontecerá com os escolhidos... À princípio serão arrebatados, gozarão as bodas do Cordeiro, receberão galardão pelo serviço prestado aqui na terra, e em seguida assessorará o próprio Cristo no Seu Reinado Milenial e consequentemente "E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." (Jo 14.3)

A plenitude do Reino teve início na primeira vinda de Cristo quando da sua manifestação em carne e se efetuará com a segunda parte da segunda vinda em Glória!

É o nosso alvo, objetivo.

Com base na leitura bíblica em classe (Isaías 11.1-9)

vv.2 - Observe os adjetivos referentes ao Espírito do Senhor, Este reclama respeito, honra e reverência somente em sabermos Suas qualidades.

vv.3 - "à vista" e "o ouvir" aponta para aparência, ou seja, não julgará pela mesma.

vv.4 - "com justiça" e "equidade" aqui será como a giria popular diz o "preto no branco", ou seja, não existirá meio termo, arrumadinho ou algo semelhante.

vv.5 - "justiça" e "verdade" entendemos que a base do Governo de Cristo serão estes dois itens, até porque para que se participe da plenitude de Deus teremos que renunciar muitas coisas e como recompensa o ingresso no Reino definitivo "E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória." (1 Coríntios 15:54).

No projeto das bem aventuranças temos uma promessa "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;" (Mateus 5:6).

vv.6 - Retorno ao estado original, ou seja, a perfeição que havia no princípio da criação.

vv.9 - "mal" não haverá lugar para a desobediência "E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. (Apocalipse 21:27). "toda a terra está cheia da sua glória." (Isaías 6.3)

Nenhum comentário:

Postar um comentário