terça-feira, 25 de dezembro de 2012

MALAQUIAS - A SACRALIDADE DA FAMÍLIA



Depois do Eterno ter corrigido o pecado da idolatria durante o cativeiro na Babilônia, o povo aprendeu a lição de que não se devia adorar outro deus, exceto o Único e suficiente Salvador, Jesus Cristo! Fora  necessário o cativeiro. Agora outro problema devia ser trabalhado, o relacionamento com Deus e com a Família.

Há uma hierarquia entre prioridades na nossa vida, observe abaixo:


  1. Deus - Fé
  2. Família
  3. Trabalho
  4. Igreja - Obra de Deus
Atente que Deus precede à família, a família o trabalho e assim sucessivamente, são prioridades acima de prioridades que deve ser levada em consideração por todos nós!

Quando você está entre uma decisão que põe em pauta escolher entre a família e Deus, Deus é a prioridade! cf. "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."
Mateus 6:33

Quando você está entre uma decisão que põe em pauta escolher entre a família e o trabalho, a família precede! ou seja, a família é mais importante do que o trabalho, por ex.: se sua família precisa de você na hora do trabalho é mais prudente revelar a importância de sua presença perto dos seus!

Quando você está entre uma decisão que põe em pauta escolher entre o trabalho e a igreja, o trabalho deve ter prioridade! "No suor do teu rosto comerás o teu pão, ..." Gênesis 3:19

O Eterno não precisa de sacrifícios de tolos, por isso é importante seguir as prioridades!

Infelizmente, na atualidade não vemos mais os filhos pedirem a bênção aos pais, principalmente quando na presença de coleguinhas de mesma faixa etária.

Outro ponto relevante é a questão da maratona diária em que muitos pais não encontram tempo para conversar e/ou brincar com os filhos, isso é muito saudável para a família!

Se nós pais não pararmos e ensinarmos aos nossos filhos, podem ter a certeza de que o mundo os ensinará, e ensinará ERRADO!

Principalmente, percebemos que muitas famílias estão juntas, almoçam juntas, sentam na mesma mesa, estão debaixo de um mesmo teto, porém, ao mesmo tempo ESTÃO TÃO DISTANTES UNS DOS OUTROS QUE PARECEM QUE NÃO SE CONHECEM, só falam o necessário, ou seja, a sacralidade da família foi deteriorada e houve um desgaste ao longo do anos.

Nós cristãos, precisamos voltar às práticas mais básicas no seio familiar, como o culto domésticos, contar histórias e lições de vida para os filhos e vice e versa, ou melhor, ganhar tempo com qualidade com a família.

Ser família não é só oferecer o sustento e pronto, não! é mais que isso; suprir, proteger são necessidades básicas, mas amar é a principal e ninguém ama longe, o que tem-se notado é que daqui a pouco os filhos no quarto os pais na sala, pedirão a bênção pela internet ou celular, isso será uma tragédia!

Voltemos às boas práticas!!! Valorizemos as coisas simples!