quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Introdução à Lição da E.B.D para o 1º Trimestre de 2013



Os profetas de Israel foram chamados individualmente e ungidos por Deus para o serviço de "emergência", em contraste com o serviço regular dos sacerdotes, anciãos e reis. Além de serem denominados "profetas" (hebraicos nabi), também recebiam o nome de "videntes" (roeh ou chozeh), "sentinelas" (tsaphah) ou "pastores" (ruah). Esses termos indicam suas funções ao serem chamados por Deus para interpretar e anunciar a palavra específica do Senhor para o seu povo.

Na atual lição observamos os profetas em questão, Elias e Eliseu, o quais foram profetas da "Palavra" ou seja, distinguiram-se dos profetas da "Escrita", ou ainda, foram profetas orais. Elias por sua vez repreendeu a Acabe e a Jezabel pelo culto a Baal (1 Rs 17.1 e ss.). Já Eliseu reprovou o culto a Baal em Israel e fez muitos milagres (2 Rs 2.1 e ss.). 

Aprendemos no trimestre passado que após a divisão do reino, Jeroboão introduziu a adoração ao bezerro no reino do norte, nos dois altares de Betel e Dã. E ainda foi acrescentado o culto a Baal dos cananeus por Acabe e Jezabel, no reino do norte, e por sua filha, Atalia, no reino do sul. Apesar do expurgo de Baal por Jeú em 841 a.C, a idolatria continuou em ambos os reinos até a sua destruição em 722 e 586 a.C.